O osso e a rapadura! Especialidade da casa

Um certo mendigo ia andando pela rua quando viu um cartaz que dizia: "O vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite. Isaías"
Encucado fixou os olhos por um instante naquele cartaz e aproximou-se daquele lugar. A porta estava fechada e então resolveu voltar em outra hora, porque não havia ninguém para atender. Retornou uns dias  depois mas a porta continuava fechada. Após várias tentativas percebeu que aquele estabelecimento só vivia de portas fechadas. Um dia ele ia passando pelo lugar e o cartaz ainda estava pendurado na frente do estabelecimento e, naquele dia incrivelmente, a porta estava aberta. Ele nem esperou, entrou sem titubear. Quando entrou viu um homem sentado em uma mesinha desta parecidas com mesa de bar feitas de lata. O mendigo aproximou-se do homem que estava à mesa e perguntou:
-Você é o Isaías?
-Não, respondeu surpreso o homem com os olhos arregalados esticando a testa.
-O Isaías vai voltar logo? Perguntou o mendigo, ansioso.
-Não, meu senhor aqui não tem nenhum Isaías. Por quê?
-É que eu estou precisando de leite e eu vi um cartaz lá fora que dizia: vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite, e tava assinado por um tal de Isaías.
-Ah! Não, meu caro, aqui não é comércio. -Aqui é uma igreja e o que o senhor viu lá fora é um versículo do livro de Isaías.
-Que coisa, não? - Eu tô com um pouco de fome e achei que ia poder comer alguma coisa de graça, se sabe né, a vida tá difícil.
-Não se preocupe, eu vou buscar uma coisa que sempre guardamos aqui. Para momentos como este. Respondeu o homem.
Depois de alguns minutos aquele homem retorna com um pacote e diz ao mendigo:
-Sirva-se a vontade, querido!
-Mas o que é isso? Perguntou espantado o mendigo.
-Osso e rapadura senhor. Especialidade da casa.
-Eu não posso comer isso, eu sou banguelo. -Como vou fazer para roer este osso e comer esta rapadura? Você está achando que sou o quê? Gritou indignado o mendigo.
-Meu senhor, isso não é problema meu, aqui servimos somente osso e rapadura e o senhor vai ter que engolir isso, se quiser. -Se não quiser pode devolver.
-Não! Gritou batendo na mesa o mendigo. -Agora só de raiva este osso e essa rapadura são meus! -E mesmo que eu não tenha dentes para roê-los, chuparei até eles derreterem! -Eu não vou largar meu osso e nem entrego a rapadura, ouviu? Agora eles são meus!
O homem pergunta ao mendigo: -Mesmo o senhor não estando apto a ingeri-los? -Isto é, como o senhor vai digerir isso? -O senhor não pode...

E isso é uma longa história. Esta é uma situação que pode ser presenciada por qualquer um de nós. Pessoas que não estão aptas para certas exigências da vida, que são colocadas em postos ou posições de conveniencia, mas nunca largam o osso e nem entregam a rapadura para outros roerem. Lamentavelmente nem a igreja está livre destas coisas. Sofonias 3:3


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails