Mau humor ou humor do mal?

  A postura deste blog nunca foi a de ficar alisando ninguém. O Bom crente, o bom servo do Senhor, sabe o que se passa a sua volta, inclusive em sua igreja local. Aquele que serve a Deus com decência não vive alienado. Ele conhece os erros e acertos de todos aqueles que estão de algum modo em destaque na mídia, os erros de seu pastor, conhece os membros da sua igreja e assim por diante. Em cada parte do mundo cristão encontraremos gente boa e gente ruim. Na TV, por exemplo, tem pregadores que agradam, uns agradam mais outros agradam menos. De certa forma cada um está trabalhando para o “reino”. E não podemos nos esquecer que quando falamos de reino sabemos que existem pelo menos dois. O reino de Deus e o reino do diabo. Não cabe a este blog ficar dizendo quem trabalha para quem, as atitudes e palavras de cada um podem dizer isso. São as atitudes e comportamentos de cada crente perante a sociedade que diz se ele é ou não convertido. É uma questão de testemunho. É a reputação ilibada inerente a todo crente, se não foi possível viver uma vida reta antes de se converter, então, agora em Cristo, a pessoa deve mostrar que se converteu, mostrando frutos dignos de arrependimento. Deus não levará em conta o tempo da nossa ignorância. Mas, certamente será cobrado de cada crente que se diz “seguidor de Cristo”, uma conduta condizente com aquele que chama, a saber: o próprio Jesus.
Um bom crente também é um bom leitor das Escrituras. E ao contrário do que parece existem muitos cristãos assim. Estes sabem que tudo o que está registrado no Livro Santo se sobrepõe pela natureza de quem a revelou a qualquer dogma, usos e costumes pronunciados por qualquer ditador evangélico, gospel, ou seja, super crentes que vez por outra surgem como os sábios da vez. Qualquer bom crente sabe que o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Romanos 14:17. Essa justiça, paz e alegria no Espírito Santo envolve o crente como um todo, e se extende a todas as áreas de seu relacionamento, inclusive a vida conjugal.
Há alguns dias atrás veio a publico uma pesquisa de opinião promovida por um site “evangélico” sobre o crente e o sexo. A pesquisa não é nenhum absurdo. Porém, saber sobre o comportamento dos crentes no que diz respeito ao sexo, interessa a quem? Talvez interesse as lojas de “sex shop” espalhadas pelo Brasil a fora. Ou quem sabe algum fabricante de produtos “eróticos”. Talvez também sirva para algum projeto de empreendimento imobiliário do tipo “motel gospel”. A forma de escrever esta postagem não obedece nenhuma linha sarcástica, já adotada por outros sites, apenas questiona-se o porquê de tal pesquisa e qual a sua relevância para o mundo cristão. A falta de critério na avaliação colocou todos os evangélicos num balaio misturando-se todos, os fazendo iguais, excetuando-se é claro, os presbiterianos, que segundo a pesquisa são menos pecadores, para o azar dos batistas que são apontados como praticamente iguais aos neo-pentecostais quando o assunto é trair e pecar. O mais curioso é que o criador do site que promove a pesquisa é presbiteriano, e adivinhe quem é? É possível, que haja formas melhores de promover sites e blogs.
Como já foi dito neste texto não é o assunto. É a maneira como ele é abordado, processado e transmitido aos ouvintes. Não sei como aquelas pessoas que apresentaram o programa se sentem. Talvez elas mesmas não tenham noção da situação em que se encontram espiritualmente, por isso fizeram a pesquisa, agora podem ficar mais tranqüilas. Mas, uma coisa fica clara e evidente durante o programa, elas têm muito conhecimento sobre vida sexual promiscua, inclusive sobre o uso de certos acessórios. Talvez baseados neste conhecimento próprio de “vida mundana”, algumas pessoas acham que todas as demais pessoas são da mesma estirpe.
Se por um lado temos pastores e lideres que são considerados os “Balaões” da era moderna, por outro temos os apologistas sarcásticos, que não acrescentam nada para o reino de Deus. Ambas as teologias, tanto de Balaão, quando a do escárnio, são do mesmo nível, e encontraram terreno fértil no Brasil um país que aceita tudo de bom grado.
Não é possível engolir a teologia de certos pastores, nem é possível ouvir tudo o que eles falam, cuidado com você que diz “nesta eu não caio”. A palavra de Deus nos orienta que se estivermos em pé devemos orar, para não cair em tentação.  Em termos de evangelho está mais do que na hora de cada um tomar a sua cruz, seguir a Jesus o bom mestre. Jesus pode, através das Escrituras, dar toda a orientação que você precisa para sua vida conjugal.
Rogério Loureiro

Um comentário:

Anselmo Melo disse...

Obrigado pelo carinho meu irmão.Estamos juntos.Que Deus use poderosamente essa ferramenta em sua mão.Paz!

Related Posts with Thumbnails