Cristãos protestantes e católicos adoram ao mesmo Deus?

É comum em conversas com pessoas que nos rodeiam entrarmos em assuntos da vida cotidiana tais como: politica, religião, ética e etc. Não vejo razão para o crente parar de conversar com pessoas do seu trabalho, da faculdade, da rua onde mora por professarem uma fé diferente. Relacionar-se com o mundo é necessário. Relacionar-se é preciso. Não devemos nunca nos esquecer das recomendações da carta aos Romanos no capitulo 12:2. Não andando conforme a carnalidade deste mundo vil. Estamos no mundo mas não pentencemos mais a ele segundo as Escrituras em João 15:19. Separar-se dos manjares deste mundo é algo essencial para uma vida cristã saudável. É comum nestas conversas com amigos e parentes aquele olhar sarcastico, aquele sorrisinho jocoso que precede aquela pergunta inútil só para nos testar. São perguntas como esta: quer dizer que crente não bebe? Crente não pula carnaval? Crente não faz ou deixa de fazer isto ou aquilo?
Não se trata de crentes ou não crentes, católicos ou protestantes, trata-se de cristianismo. A fundamentação para a vida cristã está nas Escrituras Sagradas. Em se tratando de cristianismo basicamente no que Cristo falou, pregou e viveu. A vida de Cristo é o paradgma que todo aquele que se diz cristão deve seguir. Infelizmente muitos “cristãos” formaram em suas mentes uma imagem distorcida de Jesus. Uma imagem distorcida de Deus leva a uma adoração distorcida e confusa. A distorção neste caso torna-se semelhante a uma vara que está parcialmente submersa numa piscina. A refração da luz não permite que tenhamos uma visão exata do objeto mergulhado. Seu aspecto fisico não é alterado ao colocarmos na água. Todavia, nossos olhos nos enganam a ponto de vermos uma vara torta. Aí, estabelece-se a confusão, o que está reto fica torto. Os evangelhos são o caminho reto, é a vara reta, se vemos o evangelho torto ou distorcido o problema é nosso. A retidão dos evangelhos não depende de como os nossos olhos os vêm. Eles sempre serão retos.
O cristianismo não é uma filosofia de vida. É num sentido muito profundo e sério o conjunto de normas de como o crente deve andar na presença de Deus. São os preceitos, direitos e deveres não terrenos, mas de um reino, cujo governante é o próprio Deus, que deu a seus filhos a cidadania celestial. É um reino porque tem um Rei e ministros. É um governo porque tem constituição, a Bíblia. E a carta magna dos cidadãos dos céus é a Biblia! Tem um lugar, o Céu. E os cristão são o seu povo. Embora ainda não estejamos no céu, já podemos participar deste reino maravilhoso e desfrutar de bençãos já, agora! Neste momento na terra Deus exige de cada cristão a obediencia que será necessária como requisito, e passaporte, para uma vida sem fim. A vida que vivemos agora, aqui na terra, dirá se somos ou não dignos de merecermos o Reino de Deus. No reino que Deus estabeleceu não poderá entrar corrupção e tampouco pessoas que dividiram sua adoração com outros deuses.
Católicos e cristão protestantes adoram o mesmo Deus? Teoricamente sim. Mas, na prática a coisa é bem diferente. Teoricamente a vara na piscina está torta. Isso porque os olhos enganam e nem tudo o que vemos corresponde a realidade. Na medida em que vamos tirando-a da água a luz que agora incide sobre ela revela qua na verdade ela é reta. Do mesmo modo, quando submetemos a adoração católica a luz das escrituras, vemos que quando a luz incide sobre ela vemos que na verdade ela é torta. E por quê? Porque a adoração está dividida. Isso fica assim nas palavras do próprio Deus: Eu sou o Senhor, esse é meu nome, a ninguém cederei minha glória, nem a ídolos minha honra. (Isaías 42:8 versão católica). O que dizer sobre isso? Em nenhum ponto as Escrituras deram margem para adorarmos outra coisa ou alguém. Somente a Deus prestará culto. Mateus 4:10
Católicos e protestantes, apesar de diferenças quanto ao número de livros, lêm a mesma Bíblia. Via de regra a plavra de Deus é uma só. Se lemos a mesma Bíblia somos todos iguais? Pensamos do mesmo modo? Falamos as mesmas coisas? Não, isso não é possível nem mesmo entre os protestantes. Todavia, estas diferenças não tira o dever de adorarmos somente a Deus e a Ele obedecer. Deus promete a todos os que o adoram ricas promessas atarvés de um único mediador, Jesus. Que é o próprio Deus encarnado. Se adoramos Jesus adoramos a Deus. E se adoramos a outro deus, ainda que este deus tenha um título forçosamente atribuído de mãe do Deus Criador, estamos debaixo de grave desobediencia. O individuo nesta condição deixa de ser filho de Deus e passa a ser filho da desobediencia.
Por esta razão todo protestante deve levantar a bendeira da descencia e não fazer o que Deus reprova. Independentemente dos questionamentos. Se fazer o que é certo é não beber, é não pular carnaval, e não fazer isto ou aquilo, então que se faça assim. O que não se pode é estar debaixo da desobediencia. E a nossa adoração deve ser voltada somente a Deus Pai, ao Filho e ao Espirito Santo, o Deus Triuno. Não existe aqui um lugar para outra pessoa ser adorada.
Arauto

Um comentário:

Anônimo disse...

Adoração importa em sacrifício. Os protestantes veneram Jesus Cristo e por isso fazem confusão quanto a veneração católica pelos santos e Maria. O único sacrifício agradável ao Senhor é o que Jesus Cristo fez na cruz. Maria foi salva pelos méritos de Jesus. Por isto dizemos Salve Maria. Não dizemos Salve Jesus, porquanto ele não precisa de salvação. Como os protestantes não fazem o verdadeiro sacrifício que é presente na Eucaristia(comei da minha carne e bebei do meu sangue), acabam confundindo adoração com veneração. Jesus Cristo disse que sua carne é verdadeiramente comida e seu sangue verdadeiramente bebida. E o protestante diz que tudo é relativo. Com quem devemos ficar com a Bíblia e com as palavras de Jesus ou com a interpretação subjetiva de cada denominação protestante ? Eu fico com o verdaeiramente de Jesus. E com a Bíblia. A propósito, a plenitude da revelação não está na Bíblia. A Bíblia não diz tal coisa. Pelo contrário, ela diz que a Igreja e não a própria Bíblia é coluna e sustentáculo da verdade. E manda ainda que guardemos as tradições de tudo que nos foi ensinado(Paulo). O protestante ignora a Bíblia e diz que Igreja não serve para nada. Diz ainda que as tradições devem ser desprezadas. E depois copiando Lutero homem, meramente homem, diz ao contrário da Bíblia que a própria Bíblia é a única fonte de revelação.

Related Posts with Thumbnails