Deus não esconde a sua identidade. Parte 2

Dando seguimento a primeira parte vou repetir a minha pergunta: Por que alguém faria alguma coisa omitindo sua identidade? Por que alguém mandaria uma mensagem a outrem sem se identificar? Dando uma olhada em alguns artigos na internet, ouvindo relatos de pessoas e também por coisas que eu mesmo testemunhei comecei a pensar num trecho da Teologia Sistemática de Paul Tillich, livro que tive a honra de adquirir no meus anos de bacharelado teológico batista. Neste trecho do livro, Tillich fala em outras palavras, do poder destrutivo da revelação que é digamos “dada pelo diabo”. Quando eu ainda estava a procura de Deus fiz uma visita num terreiro de macumba próximo a casa da minha mãe. Logo, o que eles chamam de culto (e não deixa de ser) começou, e a música movida por ritmos de atabaques e baforadas de charuto esquentavam o lugar. Todos alí estavam aguardando a manifestação do espírito que faria o ritual chegar ao ponto máximo. O clímax da reunião era a manifestação do diabo. E todas as oferendas e coisas afins tinham este propósito, evocar a divindade. Num dado momento tudo parou. Uma mulher com voz distorcida dizia ser o Zé Pelintra. Chamou de canto um senhor que estava alí e fez algumas recomendações. Logo em seguida tomou posse de um garrafão de pinga e bebeu num único gole todo o conteúdo. Alguns minutos depois a mulher não apresentava qualquer sinal de embriaguez e nem lembrava do que tinha acontecido. Não podemos atribuir este tipo de coisa a Deus, a Jesus e aquilo não era também o poder do Espírito Santo. Como já vimos na primeira parte deste texto Deus não destrói o poder de raciocínio do ser humano. Somente Satanás revela as coisas destruindo as estruturas mentais do homem. Satanás quer que aquele a quem ele usa entregue seu corpo para a realização não só de suas vontades, mas, também a vontade de toda sorte de demônios. Alguma coisa acontece em quem é possuído pelo poder do diabo ou recebe alguma revelação da sua parte. Sua mente é neutralizada e ele passa a então a não responder mais pelos seus atos. Agora quem dita as regras é aquele que habita aquele corpo.

Este tipo de coisa também acontece nas revelações mediúnicas. Os médiuns, sob a atuação de espíritos comunicantes, escrevem com a própria mão, ou, conforme o desenvolvimento mediúnico, com ambas as mãos, ao mesmo tempo. Há casos em que o médium não toma nenhum conhecimento do que escreve. Ainda outros tipos de revelação são vistos por aí. Revelações que facilmente se percebe a ausência de Deus. Pessoas num transe agudo serpenteiam seus corpos, com gritos histéricos, virando os olhos como se estivessem possuídos pelo próprio Satã. Uma coisa comum em todos estes tipos de manifestação é que as pessoas que recebem tais coisas dizem depois de tudo, graças a Deus! Elas pensam que DEUS o único Senhor opera estas coisas nelas. Nunca devemos nos enganar que Deus quando se revela ao seu povo revela também a sua identidade. Não acredito que o Pai, o Filho e o Espírito santo em algum momento agirão nas mentes das pessoas de modo a destruí-las operando em seus corpos todo tipo de torpeza. A Bíblia nos orienta a não andarmos atrás de profecias como se pudéssemos encontrá-las em qualquer esquina. Só existe um Pai das luzes, só existe um que pode lançar luz sobre as nossas vidas, medo ou qualquer tipo de sentimento. Deus quer se revelar a ti neste momento usando todo o seu ser. Preservando o teu corpo, tua mente e tua alma.
Rogério Loureiro - Arauto de Sião.
Parte 1 Parte 3

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails