Pastor "X". Em seu momento mais lúcido.

Os da minha geração não são tão velhos assim. Contudo, sabemos bem o que são conflitos. Sabemos também, em muitos casos, a razão de tanta gente no mundo viver em pé de guerra. As razões podem variar de povo para povo, de situação para situação e em muitos casos as contendas são injustificáveis. Há bem pouco tempo foi publicado neste blog um texto que fala sobre a guerra fria. Mas, não se trata da tensão pós guerra de meados do século XX articulada por Rússia e Estados Unidos. É a guerra fria dentro da igreja. É claro que guerra fria trata-se de um clima movido pela tensão, pelo medo e pela ameaça constante de que a qualquer momento pode acontecer algo terrível. É algo que ninguém vê. Mas, todos sentem. É algo que ninguém comenta. Mas, todos sabem. Também há algum tempo escrevemos sobre as batalhas que são travadas entre blogueiros As vezes com acusações muito sérias e ofensas impublicáveis. Não existe pesquisa de campo, ou ainda, estatística que revele o grau de tensão dentro das igrejas. Uma pesquisa como esta seria inútil e infrutífera. Qual seria a resposta de um irmão se lhe fosse perguntado o seguinte: Você tem ciúmes do seu pastor? Você gostaria de ser pastor desta igreja por um salário X? Você tem inveja daquele irmão pelo cargo que ele ocupa? A resposta seria sim, se o irmão em questão seguisse a risca Mateus 5:20. Caso contrário, e até entendemos, seria não para todas as questões. O problema maior é que uma pessoa nestas condições tenta encobrir um sentimento diabólico com uma mentira. E nestes casos é melhor mentir e dizer não, a ter que passar por invejoso e ciumento no meio do povo de Deus. Não dá para saber o que é pior mentir ou se esconder. Esta é a razão pela qual uma pesquisa não daria resultado.
Saindo da guerra fria agora passamos para as vias de fato! Nada desse negócio de ciúme velado. Agora, mais do que nunca é a hora de alguns homens em nome da decência agirem indecentemente resolvendo suas diferenças como cangaceiros. São os Virgulinos Lampiões gospel do século em que a obra de Deus está sendo confundida. Segundo Paulo em Romanos 14:17 o Reino de Deus não é comida e nem bebida. Não são coisas físicas. O reino de Deus é Justiça para todos, Paz para todos e muita, mas muita mesmo, alegria no Espírito Santo. No Reino de Deus tudo é para todos.
Tenho visto muita coisa e muito falatório no meio da igreja. Muita briga por cargos como se isso fosse dar poderes especiais as pessoas. Não são cargos que dão poder. Deus dá poder aos seus verdadeiros servos. 2 Coríntios 12:9, 2 Coríntios 13:4. Não quero parecer ridículo falando de uma coisa que parece que não existe. O coração do homem é enganoso, Jeremias 17:9. E não devemos agir como se as disputas por poder dentro de nossas igrejas não existisse. Também não devemos viver como se a fofoca não existisse. São estas coisas ocultas, nas cabeças das pessoas, que afloram vez por outra provocando um estrago incalculável na igreja de Deus. Mas se engana aquele que pode destruir algo indestrutível, ...e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela... A igreja nunca será abalada, contudo, muitos se desviam para o caminho mau. Devemos acrescentar mais um motivo de oração em nossos pedidos a Deus. Que as brigas dentro de algumas igrejas, seja qual for o motivo, acabem. Que as lideranças estejam atentas ao exprimirem seus sentimentos, seus ideais. Que não haja contendas na casa do Senhor. Para vivermos na prática Romanos 12:1,2, em conformidade com Romanos 14:17.
Rogério Loureiro

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails