A culpa não é de Deus!

São Paulo não é diferente em nada de outras grandes cidades do Brasil quando o assunto é enchente. As várzeas que nunca deveriam ter sido invadidas abrigam enormes condomínios de palafitas. Construções irregulares são a maioria na região metropolitana de São Paulo. O que deveria ser uma excessão, ou melhor, nem deveria existir, acabou se tornando o padrão de moradia para a muitos cidadãos.
Há um tempo atrás, em respeito ao rodizio de veículos, deixei meu carro em casa e fui trabalhar de ônibus. Havia chovido muito nos dias anterioes e muitos bairros estavam debaixo d'água. Na verdade estavam debaixo de um mar. Quando íamos nos aproximando de um ponto do bairro de Pedreira na Zona Sul da cidade podíamos avistar o caos que se instalara. Havia sacos pretos fechados com muitos corpos, carros amassados, pessoas entristecidas, carros de resgate e todas aquelas coisas que se espera de um cenário de catástrofe. Um pouco mais a frente o ônibus parou em um ponto quando entrou um homem e sentou ao meu lado. Eu senti que ele queria dizer algo sobre o que estávamos vendo pela janela do ônibus. Não demorou muito. E ele disse: -Como Deus pode permitir que uma coisas dessas aconteça? -Será que ele não tem misericórdia dos pobres?  -De onde vem tanta água? Foi uma enxurrada de perguntas. Ouvi até onde pude. E quando ele parou de falar lhe respondi o seguinte: -Deus não tem nada a ver com isso, entendeu?! -Desde  quando sabemos que barrancos caem? -Desde quando sabemos que rios enchem? -Será que estas pessoas e o poder público não sabiam dos riscos que corriam quando construíram em encostas? -Todas estas calamidades que o senhor está vendo são na maioria dos casos provocadas pelos próprios moradores somadas com a omissão do poder público. E diferentemente do que o senhor possa estar pensando Deus tem misericódia de todos os seres humanos.  E As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim. Lamentações 3:22. E não se espante com tanta água. Nesta época de verão as chuvas são muito intensas e provocam muitos estragos. E ainda mais, é comum testemunhos de milagres em meio a estes desastres, de pessoas que já eram dadas como mortas que são tiradas com vida,  o que prova que Deus livra muita gente da morte... E quando falamos de culpa falamos de Imprudência, imperícia e negligência, atributos que não pertencem ao Criador, e neste caso atribuir culpa a Deus seria absurdo...

Um silêncio se instalou e o ônibus seguiu viagem. Temos o dever de entender que Deus não pode preencher a lacuna deixada pela negligência humana. E certamente temos muita gente para botarmos a culpa sobre eventos que provocam destruição e morte. Mas, não em Deus.
Rogério Loureiro

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails