Casamento e julgamento.

O julgamento é sempre destruidor. Quantos casais se destroem mutuamente trocando duras verdades ou zombarias sutis! Quando refletimos sobre isso, compreendemos quanto o me­do de ser julgado empobrece a humanidade e seus relacionamentos. É a fonte de todo conformismo que nivela os homens e os fecha em seus compor­tamentos impessoais. Observem uma moça que ficou noiva e agora está desabro­chando. O que aconteceu? Claro, é o milagre do amor e da felicidade. Mas também se passa outra coisa. Ela encontrou um homem que não a critica. Até aquele momento, ela era excessi­vamente calada enquanto sua irmã era excessivamente tagarela. A irmã era o orgulho dos pais pelos seus sucessos escolares e pela sua exibição de erudição. Mas ela era tratada como uma bo­ba, porque ela detestava a escola e não queria nem mesmo ter­minar o ginásio. Assim ela sempre pensava que, abrindo a boca, iria trair a sua falta de cultura dizendo algo ridículo. Agora, de repente, com seu noivo, ela ousa dizer tudo que lhe passa pela cabeça e ele exclama: "Sabe, você é muito inteli­gente!" Mesmo que ela diga uma besteira, ele acha isto atraente, original, ingénuo. Ele é extraordinário, é um homem tão educa­do! Ela lhe conta mil lembranças da infância que jamais ousou evocar, com medo que zombassem dela. Ele acha interessante. Ele a compreende tão bem! Ela pode mesmo lhe contar lembranças más, das quais não se orgulha, e ele acha que não eram tão graves assim. Ele lhe confessa também que fez coisas piores que essas. Ele é, realmen­te, de uma humildade extraordinária que a coloca totalmente à vontade. Por conhecê-lo, ela se sente mais valorizada. Ela po­derá abraçar o mundo todo, e recomeçar a orar, o que não fa­zia há muito tempo. Há também lembranças das quais ela se or­gulha; não falou delas a seus pais, porque eles lhe diriam: "Vo­cê é orgulhosa, você deveria ter vergonha". E aí o seu noivo ex­clama: "É magnífico! Você é uma mulher maravilhosa". Ao ver o prodigioso desabrochar que uma pessoa pode ex­perimentar quando está envolvida por confiança e amor, quando não se sente mais julgada, podemos medir o poder sufocante da crítica alheia.
Chego a pensar se realmente existe critica construtiva. A critica é uma análise antes de qualquer coisa. Mas, geralmente esta análise é feita de forma muito superficial e ressalta mais os erros dos que os acertos do outro. Ainda estamos por experimentar uma vida sem julgamentos. Quando o olhar de cada um está voltado apenas para a compreensão. Muitos casais podem neste exato momento pondo tudo a perder em suas vidas por um julgamento precipitado, por um pensamento infundado, por uma insegurança, que pode ser causado por um julgamento de si mesmo baseado numa crença de que este julgamento é o julgamento que fazem de nós como indivíduos. Poucas pessoas sabem mas um casamento feliz é aquele que está isento de julgamentos e acusações mútuas, até mesmo aquelas acusações que estão dentro de nossos corações e nunca tivemos coragem para dizer.
Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça. João 7:24
Rogério Loureiro

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails