Os ciganos da igreja do pastor "X"

Um fato curioso chamou a minha atenção esta semana. Estávamos em nossa loja aqui em São Paulo atendendo ao publico como de costume. E já há algum tempo que um certo Fábio, aqui da freguesia, frequenta nosso comércio. Sempre vi este senhor aqui mas nunca tivemos tempo para uma conversa. Notei também que sempre que ele vem comprar nossas peças ele paga à vista, em dinheiro, não importa o valor. Foi quando ele nos visitou esta semana que chamei ele para um bate papo rápido, queria conhecer melhor o ilustre cliente, para tirar algumas informações. Conversa vai, conversa vem descobri que ele na verdade era uma espécie de sucateiro, (não parecia pelas roupas que usa e os carros que anda). Foi nesta conversa que descobri, também, que ele era cigano, até aí nada demais. E na conversa ele foi me contando como ele pegava peças no lixo e após dar uma lavadinha aqui, e uma pinturinha ali, revendia por preços estratosféricos como se fossem novas. Coisa de cigano, comentou. É isso mesmo, ele vive a sua vida enganando os outros, vendendo gato por lebre. E o mais incrível é que ele conta isso com muita naturalidade. E a conversa foi fluindo, copinhos de café, e coisa e tal. Mas, a informação mais surpreendente ainda estava por vir. Num dado momento da nossa conversa eu disse "Graças a Deus" quando ele perguntou se o estabelecimento era meu. Ele me perguntou: -você é evangélico? Eu respondi: -Sim, sou. Legal! ele respondeu. -Eu também sou evangélico. Disse ele eufórico. Perguntei a ele se um evangélico pode enganar os outros assim de maneira tão descarada. Ao que ele respondeu que era um comerciante como qualquer outro, e não via nada de mais nisso, comprava suas peças quem quisesse. Ele ainda me contou que quem compra seus produtos são pessoas que se julgam mais espertas do que ele e que, pelo preço atraente, caem no conto do vigário. Parei a conversa por aí mesmo para não ficar mais perplexo.
Agora eu pergunto: Que raio de mentalidade evangélica é esta que estamos presenciando, minha gente? Como pode uma pessoa declarar abertamente que engana os outros e se intitular evangélica? Frequentando uma igreja tradicional muito conhecida em nosso meio. Certamente a igreja que ele frequenta não tem nada a ver com suas falcatruas. Foi aí que eu pensei. Talvez este senhor tenha vindo da igreja do Pastor "X". Este tipo de coisa a gente só vê por lá. Eu não sei onde isso vai parar. É cada uma que até parece duas! E lamentavelmente tive este desprazer com este sujeito. Eu achava que seria uma coisa boa conversar com ele, mas não, fiquei muito entristecido com o ocorrido. Crente que engana não é bom! 

Não cobices as suas iguarias porque são comidas enganosas. Acena com os olhos, fala com os pés e faz sinais com os dedos.Nada vale, nada vale, dirá o comprador, mas, indo-se, então se gabará. Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho. A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada. Pesos diferentes são abomináveis ao SENHOR, e balança enganosa não é boa.

Rogério Loureiro

2 comentários:

aservicodoreino disse...

Fiquei pensnado nesta questão, e depende, mas se está enganando as pessoas, realmente está errado.
Ótima história, mas triste também, atulamente vemos pessoas indo a igreja, mas deixando Deus fora de suas vidas.

Um abraço

Arauto de Sião disse...

É verdade, não é o fato dele se cigano. A questão é desonestidade. E ainda mais, manchando o Santo nome que sobre nós é invocado. Que Deus abençoe a todos!

Related Posts with Thumbnails